27/02/15

Campus Assu representará a UERN em congresso internacional de geógrafos

O Curso de Geografia, do Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão, de Assu, representará a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) no período de 26 a 30 de maio durante o 33º Congresso Internacional da Conferência de Geógrafos Latino Americanos. O encontro será promovido pelo Programa de Pós-Graduação de Geografia e será realizado no Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará. O encontro debaterá "Interfaces do Espaço Latino Americano".

A participação da UERN no encontro será através da professora Ana Luiza Bezerra da Costa Saraiva, que apresentará o trabalho "O clima urbano de Mossoró-RN: episódio de outono", além de outros trabalhos aprovados junto com os alunos: A importância da arborização de praças públicas na cidade de Assu/RN (Maria Carolina de Santana Peixôto e Ana Luiza Bezerra da Costa Saraiva), Descarte dos resíduos de serviço de saúde na cidade de Assu/RN: contribuições iniciais (Gilciane Kariny da Costa Frutuoso, Ana Carla de Oliveira e Ana Luiza Bezerra da Costa Saraiva).

Por Alderi Dantas, 27/02/2015 às 06:31

26/02/15

Circuito Empreendedor realiza oficina “Planejando meu negócio para o sucesso” em Assu

O escritório regional do Sebrae do Vale do Açu e o CrediAmigo do Banco do Nordeste fecharam uma parceria pioneira no estado no propósito de ampliar as potencialidades do microcrédito disponíveis para empreendedores.

A primeira ação dessa parceria é o Circuito do Empreendedor, que acontece de 2 a 6 de março nos municípios de Assu, Porto do Mangue, Carnaubais, Itajá e Ipanguaçu, com orientações aos microempreendedores e a oficina “Planejando meu negócio para o sucesso”.

Em Assu, o Circuito Empreendedor acontece no dia 2 de março, das 17 às 22 horas, na sede do escritório regional do Sebrae. Em Porto do Mangue, a ação será realizada terça (3), no auditório da Câmara de Vereadores, a partir das 17 horas. Na quarta-feira (4) é a vez de Carnaubais receber o Circuito Empreendedor. No dia 5, quinta-feira, a ação acontece em Itajá e do dia 6 de março, sexta, em Ipanguaçu.

Os interessados em participar do Circuito do Empreendedor que acontece nos municípios citados devem procurar o escritório do Sebrae do Vale do Açu ou entrar em contato através do telefone: 3331-8300.

Por Alderi Dantas, 26/02/2015 às 06:53

25/02/15

Farmácias Pague Menos abrirá loja em Assu

A rede de farmácias Pague Menos, varejista nascida no Ceará em 1981, consolidou as negociações em torno da compra de um imóvel localizado na av. Senador João Câmara em Assu (RN) – espólio pertencente a família do médico Nelson Inácio dos Santos (in memoriam) onde pretende abrir uma loja da rede.

Até 2017, a Pague Menos pretende atingir mil lojas no país, embalada pelo aumento da expectativa de vida da população e do maior poder aquisitivo.

Para tanto, pretende investir R$ 800 milhões, com parte do dinheiro aplicado na compra de imóveis que serão usados para os pontos de venda.

Por Alderi Dantas, 25/02/2015 às 07:41

Prefeitura do Assú realiza atualização cadastral dos beneficiários do Vale Cidadão

A Prefeitura do Assu através da secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação prossegue até a próxima sexta-feira, 27, com a atualização cadastral das famílias inscritas no Programa Vale Cidadão. O recadastramento pode ser realizado no horário das 08h às 12h e das 14h às 17h, e o chamamento visa sobretudo a regularização cadastral dos beneficiários no tocante ao exercício do ano de 2015.

A prefeitura do Assu por meio do programa Vale Cidadão beneficiou 1.350 famílias por mês no decorrer do ano passado.

O Vale Cidadão pode ser trocado diretamente pelo beneficiário nos estabelecimentos comerciais credenciados por gêneros alimentícios e/ou produtos de higiene pessoal de primeira necessidade. O programa auxilia na segurança alimentar e nutricional das famílias beneficiárias, além de aquecer a economia local.

A prefeitura do Assu trabalha com um conjunto amplo de políticas sociais, todas elas interligadas e voltadas para os segmentos mais desfavorecidos da sociedade. Nesse contexto, a gestão municipal mantém dois importantes programas: o de cesta básica e o Vale Cidadão.

A atualização cadastral dos beneficiários do Vale Cidadão é uma ação anual da secretaria de Desenvolvimento Social, que verifica se as famílias beneficiárias continuam atendendo o perfil socioeconômico para receber o auxílio.

Por Alderi Dantas, 25/02/2015 às 07:26

Escola Agrícola de Jundiaí lança edital para seleção de tutores de cursos do e-Tec

A Escola Agrícola de Jundiaí, Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Coordenação Geral do e-Tec/EAJ/UFRN abre Edital de inscrição Nº 01/2015 para o Processo de Seleção de Tutores Presenciais e à Distância. São oferecidas duas vagas para a tutoria de Aquicultura no polo de Macaíba, além de 34 vagas para formação de cadastro de reserva nos municípios de Apodi, Assu, Macaíba, Caicó, Ceará-Mirim, Monte Alegre, Areia Branca, São Paulo do Potengi, Vera Cruz e Touros.

As inscrições gratuitas podem ser realizadas no período compreendido entre 25 de fevereiro a 06 de março, no horário de 8h às 11h e de 14 às 16h, exclusivamente na Coordenação de Informática, localizada na Escola Agrícola de Jundiaí, RN-160, Km 03, telefone 33424816. Somente será admitida uma inscrição por candidato.

A seleção ocorrerá no período de 24 de fevereiro de 2015 a 13 de março de 2015 e será constituída em duas fases distintas: 1ª FASE: Análise do Curriculum Vitae com as respectivas comprovações, 2ª FASE: Entrevista com os candidatos que alcançarem a pontuação mínima de 10 (dez) pontos na 1ª. Fase. Mais informações no site: http://www.eaj.ufrn.br/site/

Por Alderi Dantas, 25/02/2015 às 07:08 -  Com Cecília Oliveira - ASCOM e-Tec/EAJ/UFRN 

15/02/15

ARTIGO

Campanha da Fraternidade

Por Pe. Vicente Laurindo de Araújo, msf - Vigário Paroquial de São Pedro Apóstolo – Alecrim - Natal

Nascida na paróquia de Nísia Floresta, Arquidiocese de Natal, RN, em 1962, a Campanha da Fraternidade (CF) já foi concebida como um instrumento a serviço do desenvolvimento do espírito quaresmal de conversão, renovação interior, solidariedade e partilha fraternas. Na sua origem sofreu influência de Campanhas feitas na Alemanha pela: “Miserior” e “Adveniat,” que privilegiavam arrecadações, com objetivos de ajudar às Igrejas do Terceiro Mundo. Aqui, a CF, constitui-se a partir de uma das áreas problemáticas do Terceiro Mundo, o Nordeste brasileiro, estendendo-se, a partir de 1965,via CNBB, a todas as dioceses do Brasil, orientando-as, em etapas futuras, por uma preocupação com a evangelização transformadora e atenta à constante preocupação com a problemática da exploração e propondo o seu antídoto, a luta pela justiça social, mobilizando a Igreja Católica para uma contínua intervenção solidária, comprometida com as mudanças de cunho transformador, abertas à construção de estruturas participativas e democratizantes.

Optou-se por dividir as três fases, balizadas por números, já que não é possível descrevê-las pelos seus conteúdos temáticos específicos. Na 1ª fase de 1964-1972 a Igreja busca sua renovação interna pela conversão dos seus fiéis. Já em 1964 o tema: “Lembre-se você, também é Igreja!” Despertando o cristão para doação, em 1968, conclama-o a “Crer com as mãos.” Na 2ª fase de 1973-1984, influenciada pelas Conferências de Medelín e Puebla a Igreja elege temas relativos à realidade social do povo, despertando-o para a tomada de consciência das graves injustiças sociais, vistas pelos bispos em Puebla, como “institucionalizadas,” (cf. DP nº46). O tema de 1973 já indica o que vai nortear o período: “ Fraternidade e libertação!” e o lema; “ O egoísmo escraviza, o amor liberta!”Fecha o período com tema: “Fraternidade e vida” e o lema: “Para que todos tenham vida!” Na 3ª e última fase, a mais longa de 1985-2015 as temáticas se constroem a partir das condições existenciais, voltadas para as lutas do povo, enfrentando-se as mediações sociais, construídas por uma herança de injustiças que resistem às mudanças inclusivas, participativas e abertas à construção do bem comum. Em 1996 o tema: “A fraternidade e a Política!” e o lema:“ Justiça e paz se abraçarão!” É indicativo de que há uma convergência para se chegar, em 2015, impulsionados por um forte apelo profético, com tema: ”Fraternidade: Igreja e Sociedade!”e o lema “Eu vim para servir!”(cf. Mc.10, 45).

Um olhar panorâmico para as Campanhas da Fraternidade, vividas pela Igreja Católica brasileira nesses 50 anos permite identificar que três grandes objetivos foram buscados: a) Despertar o espírito comunitário e cristão do povo de Deus, comprometendo-o com as lutas para construção do bem comum; b) Educar para vida fraterna, a partir da justiça e da prática do amor, como resposta exigente aos apelos do Evangelho, e, nele, da 8ª Bem Aventurança; c) Recordar ao cristão sua responsabilidade de uma evangelização aberta à promoção humana em luta por uma sociedade mais justa e solidária.

A CF de 2015, com o tema: “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e o lema: “Eu vim para servir” (cf Mc 10,45) afirma, confirma e aprofunda o diálogo ensaiado e praticado nas relações da Igreja mediadas pela sociedade nos últimos 50 anos. A sociedade, compreendida como um coletivo de cidadãos com leis e normas de conduta, organizadas por critérios laicos autônomos, com entidades que, supõe-se, devam cuidar do bem comum dos que a constituem. A Igreja, por sua natureza e missão deve evangelizar, na força da caridade e da justiça, indissociável de um compromisso com os mais carentes e excluídos na condição cidadã e cristã se eles, assim optarem. Só a leitura do Manual ou do Texto Básico da CF de 2015 dará conta dos desafios e apelos feitos ao cidadão e ao cristão brasileiros. É uma leitura muito recomendável para nos darmos conta do que somos.

Postado em 15/02/2015 às 12:00

13/02/15

Assu: carnaval promove integração e valorização da terceira idade

A animação em época de Carnaval não tem idade. Desta forma, a prefeitura do Assú por meio da secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, promove nesta sexta-feira, dia 13, o carnaval da terceira idade intitulado de “Folia da Vai Idade”.

Idosos assistidos pelas unidades do município e da comunidade em geral estão sendo convidados para ao som de um mini trio elétrico e orquestra com as tradicionais marchinhas de carnaval, participarem da folia a partir das 17h, saindo das imediações do Centro Clínico, na avenida Senador João Câmara e seguindo até a sede do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, na rua Monsenhor Júlio Alves Bezerra.

Para tornar a folia ainda mais bonita, a secretaria de Desenvolvimento Social está convidando também os familiares dos idosos a participarem com eles deste momento de integração e valorização da terceira idade.

Antes de iniciar a caminhada, os idosos poderão aferir a pressão e para o percurso a organização do evento providenciou a presença de uma ambulância e enfermeiro. A polícia militar garantirá a segurança.

O evento que conta ainda com a parceria das secretarias municipal de Saúde e de Juventude, Esportes, Eventos e Turismo contará com a presença do bloco “loucos por folia”, constituído por assistidos pelo Centro de Atendimento Psicossocial – CAPS.

A secretária de Desenvolvimento Social, Delkiza Cavalcante, ressalta a importância de proporcionar momentos de lazer para os idosos. Delkiza conta que o objetivo de trabalho da secretaria é “intensificar e valorizar cada vez mais os grupos de idosos de Assú, na perspectiva de fortalecer e integrá-los de forma mais intensa”.

Por Alderi Dantas, 13/02/2015 às 06:26

11/02/15

Campus da UERN/Assu recebe veículo de emenda do deputado Mineiro

O Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em Assu, programou para esta quarta-feira, 11, às 16h30, uma solenidade especial de outorga de grau a alunos concluintes de cursos no âmbito da instituição.

Concluída a solenidade com a presença do reitor da UERN, Pedro Fernandes, ocorrerá um outro momento, quando será feita a entrega pelo deputado estadual Fernando Mineiro (PT), das chaves de um veículo tipo micro-ônibus, produto de uma emenda ao Orçamento Geral do Estado (OGE) do parlamentar.

A emenda é fruto da articulação do professor Raimundo Inácio da Silva Filho, no propósito de atender as atividades de campo do universo estudantil do Campus, que tem a frente atualmente as professoras Marlucia Barros Lopes Cabral e Francileide Batista de Almeida Vieira.



Por Alderi Dantas, 11/02/2015 às 07:59 - Atualizado às 13:30

09/02/15

Pólo Assú realiza aula inaugural de quatro cursos da rede e-Tec

Os alunos dos cursos técnicos em Informática, Cooperativismo, Agroindústria e Comércio Exterior do Pólo de Assu da Rede e-Tec Brasil coordenado pela Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), vinculado a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e prefeitura municipal do Assú através da secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação participaram no último sábado (07) da aula inaugural com início do semestre letivo.

Os novos discentes foram saudados pelo coordenador do Pólo de Assú do e-Tec, Artur Jefferson de Araújo, pela secretária de Desenvolvimento Social de Assú, Delkiza Cavalcante e pelo prefeito municipal do Assú, Ivan Júnior, durante a solenidade ocorrida no Cine Teatro Pedro Amorim.

O momento foi de repasse de informações gerais com apresentação das diretrizes, papel dos tutores e a plataforma dos cursos na modalidade de educação à distância (EAD - via satélite). Além das atividades à distância, os alunos dos cursos do e-Tec participam de encontros semanais para a realização das atividades e avaliações na sede do pólo.

O objetivo da parceria firmada entre prefeitura do Assú através da secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Habitação e Rede e-Tec/EAJ/UFRN, além de promover a formação profissional técnica de nível médio subsequente, busca melhorar a condição de vida, proporcionando o acesso ao mundo do trabalho.



Por Alderi Dantas, 09/02/2015 às 13:48 -  Fotos: Endson Esron 

05/02/15

“Não somos o que sabemos; somos o que estamos dispostos a aprender”

Nos últimos dias precisei parar para poder seguir à frente. Já tinha postado aqui a batalha que tinha adiante na produção do artigo final, como parte dos requisitos para conclusão do curso de pós-graduação e obtenção do título de Especialista em Assessoria de Comunicação e o saber – como sabemos – leva tempo pra crescer. Desta forma, ou parava ou seria parado. Não tive escolha, o jeito foi parar o blog.

Neste dias, vivi eternamente a sensação de que o dia havia diminuído, de que a terra estava girando mais rápido e que não dava tempo para fazer tudo e que me cansava mais depressa porque estava dormindo menos, porque as horas diminuíram ou qualquer coisa parecida? Mas, não por acaso, estou muito agradecido. O esforço não apenas valeu, ele jamais deixará de valer.

Na profissão, aprendi cedo, o que disse Rubem Alves: "além de amor tem de ter saber" e a continuação dos estudos é uma necessidade que se impõe a todo e qualquer profissional, afinal – como vi outro dia em um desses sites de frases anônimas – “não somos o que sabemos; somos o que estamos dispostos a aprender”.

Portanto, é com muita alegria que estou comunicando que nesta quinta-feira (05), coloquei ponto final no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Um pouquinho mais e estarei pós-graduado com o diploma de Especialista em Assessoria de Comunicação, ao lado da turma da foto (Kivia Pandolphi, Marcius Valerius, Amanda Pontes, Vinícius D'Luca, Carol Caiana, Breno Tavares, Júnior Campos, Tiago Menezes e, ainda, Nicolas Rebouças - ausente na foto).

Agradecendo a todos - amigos e leitores -, neste instante, rogo a benção de Deus para fazer deste diploma não apenas um título.

Por Alderi Dantas, 05/02/2015 às 21:37

25/01/15

ARTIGO

SER TÉCNICO, SER POLÍTICO OU SER HUMANO?

Por Públio JoséJornalista

Temos lido e ouvido muitas besteiras atualmente. Uma delas expõe ocupantes de cargos públicos a uma classificação entre técnicos e políticos. Por esse raciocínio, o agente público só pode ser ou uma coisa ou outra. Para mim, além de pobre, esse conceito é um desrespeito à capacidade intelectual dos homens públicos. Fico também perplexo como uma mera análise feita por certos “expert’s” a respeito do desempenho, da aptidão do homem público de administrar segundo um modo duro, retilíneo, científico ou maleável, flexível, termina como obra acabada, irrespondível. Cataloga-se um (o técnico), como insensível, capaz de cometer verdadeiras aberrações contra o social, enquanto o outro é bonachão, tem experiência no contato com o povo ou é irresponsável demais no gastar para atender os reclamos dos mais necessitados.

O primeiro administra seguindo uma rígida linha orçamentária, enquanto o segundo tem uma capacidade maior de improvisação, de “jogo de cintura” para cometer deslizes que justifiquem a defesa do social. Isso tudo é uma arrematada tolice. Aliás, no mundo político, tem coisas distorcidas colocadas como retas, assuntos discutíveis postos como incontestáveis – e grandes besteiras aceitas como fato consumado. Essa história de ocupante de cargo público ser técnico ou político é uma delas. Primeiramente, porque conhecemos muitos homens de grande conhecimento técnico se havendo muito bem como políticos, enquanto grandes políticos se transformaram em verdadeiras enciclopédias de conhecimentos técnicos, dignos, portanto, de causar inveja tanto a uns quanto a outros.

O interessante é ter de se assistir, diante dessa realidade de coisa imposta, o clamor, o brado, a exigência de boa parcela da mídia, de correligionários, de gente com interesses contrariados, pressionando o administrador público a fazer mudanças urgentes em sua equipe, “pois o ministério (ou o secretariado) está excessivamente técnico ou excessivamente político”. Desconhece-se, assim, a capacidade de adaptação desses profissionais, muitos deles experientes, lastreados, perfeitamente capacitados a exercer cargo público e a se amoldar a circunstâncias adversas. Dessa maneira, pessoas sérias, bem intencionadas são dadas como duronas, insensíveis, enquanto políticos com boa carga de conhecimentos são tidos como irresponsáveis a sangrar o orçamento público.

Na verdade existem outros interesses por trás disso tudo. E nesse afã, nessa ânsia de levar vantagem, pessoas são envolvidas e manipuladas para que, através da veiculação de conceitos enganosos, grupos e blocos políticos possam concretizar desejos às vezes escusos, que nem podem ser publicamente expostos. Quando um profissional é catalogado como técnico é porque maquinações outras querem expô-lo publicamente dessa forma, com o intuito de enfraquecê-lo e cuspi-lo do poder. Para que? Para abrir o cofre e promover ações lastreadas por verbas que, com toda certeza, vão beneficiar o bolso de alguém. Da mesma forma, quando se exige um técnico para um cargo, em detrimento de um político, é com o desejo de fechar a torneira que está forrando o bolso de um concorrente.

O que o povo quer? O que o povo deseja? Ponha-se isso na máquina de pesquisa, planejamento e execução do governo que a resposta será diferente. Entretanto, anos, décadas e séculos se passam e os nossos governantes estão sempre na contramão das aspirações do povo. O que se quer, na verdade, são pessoas que não se desgarrem do “modus operandi” das ruas, das fábricas, das casas mais humildes, dos bairros mais pobres, dos rincões mais distantes. Agentes públicos que não percam o contato com o pedido de socorro dos violentados, dos desempregados, dos desdentados, dos que não têm mais a quem apelar. Ficar apontando se este ou aquele é técnico ou político é uma questão de somenos importância, além de deixar o debate num plano muito superficial. Ser humano, ter sentimentos, sofrer, chorar, se contaminar, se contagiar com as dores dos mais humildes – eis a questão. Vamos mudar de conceito?

Postado em 25/01/2015 às 12:00

24/01/15

Academia Assuense de Letras teve assembleia de fundação nesta sexta-feira, 23

Atendendo edital publicado no Diário Oficial do Município do Assú, ocorreu nesta sexta-feira (23), no auditório do SEBRAE, situada à rua Bernardo Vieira, 104 – Centro – Assú/RN, a assembleia de fundação da Academia Assuense de Letras (AAL), associação civil, de direito privado e sem fins econômicos, tendo por finalidade o cultivo, a preservação e a divulgação do vernáculo, da literatura, da história e da atividade cultural em seus múltiplos aspectos.

Na ocasião, foi definido o quadro de patronos, inicialmente, composto por 20 cadeiras, que terão como titulares sócios nas categorias de fundadores, efetivos, correspondentes, honorários e beneméritos e, ainda, composta a primeira diretoria da instituição, constituída de sete membros eleitos por aclamação dentre os sócios fundadores tendo como Presidente: Ivan Pinheiro Bezerra; Vice-presidente: Auricéia Antunes de Lima; 1º secretário: Francisco José Costa dos Santos; 2º Secretário: Fernando Antônio Caldas; 1º tesoureiro: Fernando Antônio de Sá Leitão Morais; 2º Tesoureiro: Francisco de Assis Medeiros e Secretário de Comunicação: Antonio Alderi Dantas.

No tocante aos primeiros ocupantes e as respectivas cadeiras da Academia Assuense de Letras o quadro ficou assim definido:

Cadeira nº 1 – Patrono: Palmério Augusto Soares de Amorim Filho, Titular: Antonio Alderi Dantas;

Cadeira nº 2 – 
Patrono: Celso Dantas da Silveira, Titular: Auricéia Antunes de Lima;

Cadeira nº 3 – Patrono: Francisco Augusto Caldas de Amorim – Chisquito, Titular: Francisco de Assis Medeiros;

Cadeira nº 4 – Patrono: Francisco Agripino de Alcaniz – Chico Traíra, Titular: Francisco José Costa dos Santos;

Cadeira nº 5 – Patrono: Renato Caldas, Titular: Ivan Pinheiro Bezerra;

Cadeira nº 6 – Patrono: João Lins Caldas, Titular: Fernando Antônio Caldas;

Cadeira nº 7 – Patrono: Silvia Filgueira de Sá Leitão, Titular: Fernando Antônio de Sá Leitão Morais.

Os demais nomes escolhidos como patronos para as 20 primeiras cadeiras cujos titulares serão escolhidos entre os futuros sócios foram: Alfredo Vespúcio Simonetti, Eufrosina Fernandes, Ezequiel Epaminondas da Fonseca Filho, Ezequiel Lins Wanderley, Francisco Ângelo da Costa – Chico Daniel, Francisco Elion Caldas Nobre, João Carlos Wanderley, João Natanael Soares de Macêdo, Luiz Carlos Lins Wanderley, Maria Carolina Wanderley Caldas – Sinhazina Wanderley; Maria Eugênia Maceira Montenegro; Pedro Soares de Araújo Amorim; Samuel Sandoval da Fonseca.

A solenidade magna de posse dos acadêmicos acontecerá provavelmente no próximo mês de junho. Porém, os acadêmicos já definiram um calendário mensal de reuniões com o propósito de caminhar com registro do seu estatuto, definição de regimento e regulamentos internos entre outras questões, sendo que o próximo encontro está marcado para o dia 27 de fevereiro.

Por Alderi Dantas, 24/01/2015 às 11:50

20/01/15

Meteorologia prevê pouca chuva para o Nordeste

Os meteorologistas do Nordeste e outros especialistas nacionais de institutos de meteorologia, reunidos ontem e hoje em Fortaleza/CE, na Fundação Cearense de Meteorologia, no XVII Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino, concluíram a análise climática para o período de fevereiro a abril de 2015.

Segundo o prognóstico, “existe uma tendência de que as chuvas para os próximos três meses (fevereiro, março e abril de 2015) apresentem valores abaixo da normalidade, com grande variabilidade temporal e espacial, conforme os seguintes percentuais: 45% abaixo do normal; 35% dentro do normal e apenas 20% acima do normal.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte (SEMARH), Mairton França, em entrevista ao jornal DeFato, a situação depois do anúncio desse prognóstico é mais preocupante porque prevalece uma alta deficiência no armazenamento de água nos principais reservatórios do semiárido, com algumas regiões em situação próximo ao colapso total, caso das microrregiões Seridó Ocidental e Oriental, Borborema Potiguar e Alto Oeste e o Estado não possui um plano emergencial para este ano.

Os maiores reservatórios do Estado (Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Umari) apresentam uma situação volumétrica que varia de 30 a 45% dos seus volumes máximos.

Por Alderi Dantas, 20/01/2015 às 21:51

Dilma veta correção de 6,5% na tabela do imposto de renda

Sob alegação de falta de recursos públicos, a presidente Dilma Rousseff vetou nesta terça-feira (20) um reajuste de 6,5% na tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF).

Com o veto, o governo deve “poupar” R$ 7 bilhões neste ano. Isto é, um universo maior de brasileiros vai recolher o IRPF com o reajuste de apenas 4,5% na tabela. Assim, mais recursos entrarão no caixa da Receita Federal.

A decisão da presidente é a segunda medida impopular do governo nesta semana. Na segunda-feira, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anunciou um pacote de aumento de impostos sobre combustíveis e para pessoas físicas, além de cosméticos e produtos importados. Tudo com o objetivo de elevar a arrecadação federal em R$ 20,6 bilhões neste ano.

O aumento de impostos e o veto a um reajuste maior da tabela do IRPF será combinado, no próximo mês, a um corte nas despesas federais previstas no Orçamento de 2015. as medidas são vistas como uma tentativa do governo federal de cumprir a meta fiscal.

Por Alderi Dantas, 20/01/2015 às 21:49

Governo do RN promete reformar 21 maternidades

O secretário de Estado da Saúde Pública, Ricardo Lagreca, autorizou nesta terça-feira (20), após reunião com a Unidade Executora Setorial (UES/Sesap), a execução das obras de reformas e adequações de 21 maternidades filantrópicas, municipais e estaduais nas oito regiões de saúde do estado, que foram contempladas com recursos advindos do Projeto RN Sustentável. Segundo a gerente do projeto na Sesap, Ana Beatriz Petta, as obras já estavam aptas a serem realizadas, mas precisavam do aval do novo gestor da Saúde estadual. Após ouvir a explanação de todo o projeto, o secretário anunciou que a previsão para início das obras é para os próximos 40 dias.

As 21 maternidades que receberão as obras são divididas regionalmente, sendo escolhidas de acordo com os indicadores materno-infantis, bem como na observação dos vazios existentes na rede maternidade infantil no estado.

A relação dos municípios, cujas maternidades (filantrópicas, municipais e estaduais) foram contempladas é a seguinte: Macau (02), Natal, Caraúbas, Almino Afonso, Pau dos Ferros, Lajes, Santana do Matos, Angicos, Assu, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim, João Câmara, São José de Mipibu, Goianinha, Santo Antônio, São Paulo do Potengi, Jucurutu, Caicó, Parelhas e Currais Novos.

Por Alderi Dantas, 20/01/2015 às 21:46 -  Foto: ASCOM/SESAP 

19/01/15

Natal terá feira internacional de artesanato a partir do dia 23

Começa na próxima sexta-feira (23) e prossegue até o dia 1º de fevereiro a vigésima edição da Feira Internacional de Artesanato (FIART), evento que acontece no Pavilhão das Dunas do Centro de Convenções de Natal (RN), reunindo o artesanato local, nacional e internacional, com a presença de 14 países.

A XX Fiart reunirá 2.200 artesãos, sendo que as obras de 3.200 artesãos do Rio Grande do Norte vão estar sendo comercializadas, através de estandes cooperados, individuais ou montados por prefeituras ou pela Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e pelo Programa do Artesanato Brasileiro, além do espaço Sebrae/RN.

A programação cultural que acontecerá todos os dias, promete levar ao palco o trabalho em todas ás áreas culturais de 1.779 artistas, num total de 80 grupos folclóricos, realização do 13º Festival de Danças Folclóricas, Mostra de Danças Juninas, orquestras filarmônicas, tribos indígenas e 24 shows com artistas locais.

Os países que vão participar levam para a Fiart peças artesanais que caracterizam suas respectivas tradições culturais e são: Emirados Árabes Unidos, Espanha, Filipinas, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Paquistão, Peru, Polinésia, Portugal, República Tcheca e Senegal.

A Fiart funcionará de segunda a quinta das 16 às 22h e de sexta a domingo de 16 às 23h, com entrada ao preço promocional de R$ 5,00.

Por Alderi Dantas, 19/01/2015 às 23:03

AABB de Assu: do luxo ao lixo (Parte II)

Na semana passada o blog de Alderi Dantas trouxe a público a situação de abandono que a Associação Atlética Branco do Brasil (AABB), em Assu (RN), está submetida.

Espaço que já foi um dos pontos de diversão mais glamorosos de Assu, a AABB vive na atualidade sem nenhum uso e quem foi surpreendido com a realidade mostrada na primeira parte dessa série, precisa saber que tem ainda muito a lamentar sobre a situação.

O blog de Alderi Dantas teve acesso a parte interna e viu que o espaço tem sido sucessivamente invadido e pilhado, de maneira que está praticamente depenado. O que encontramos foi uma bagunça generalizada em toda estrutura que compreende recepção, salão de festas, bares, banheiros, piscinas e quadra de esportes.

No local, já arrancaram todas as janelas, portões e grades de ferro. Os últimos sinais demonstram que os invasores passaram também a arrancar e quebrar o telhado do salão.

Moradores dos arredores diz que as pessoas tem saído tranquilamente a qualquer hora com objetos do local. Porém, informados pelo blog que não existia mais quase nada eles afirmaram que deve ser por isso que ultimamente sentiram que diminuiu bastante o movimento.

O conteúdo do blog de Alderi Dantas sobre o caso repercutiu durante toda a semana. Nisso, recebemos várias informações no tocante a iniciativas para a recuperação e funcionamento da velha AABB de Assu. Entre os contatos, houveram inclusive questionamentos sobre à venda do local de forma que a estrutura pertenceria hoje a iniciativa privada. De fato, o negócio ocorreu mas foi em seguida visto que o então gerente da agência Assu do Banco do Brasil teria como dizem por aí: “metido os pés pelas mãos” e, de imediato, o negócio foi desfeito.

A solução mais viável no momento para a recuperação da referida estrutura seria por meio da Federação das AABB (Fenabb), no entanto, caminho/diálogo precisa ser aberto e algumas instituições que podem virar parceiras no empreendimento buscam o caminho. Em breve, o blog de Alderi Dantas voltará com mais.

Para acessar a primeira parte acesse AQUI.





Por Alderi Dantas, 19/01/2015 às 00:50 -  Fotos: Alderi Dantas