26/11/14

Governo do RN anuncia calendário de pagamento de novembro e do 13º

As Secretarias de Planejamento e Finanças e de Administração do Governo do Estado do Rio Grande do Norte  informam que o pagamento dos servidores estaduais relativo ao mês de novembro e dos 80% restantes do 13º salário se dará da seguinte forma: 

Folha de Novembro

Dia 27 de novembro (quinta-feira): recebem todos os servidores, independente do valor dos salários, das pastas de Saúde e Educação; 

Dia 28 de novembro (sexta-feira): recebem todos os servidores da Segurança, Idema, Ipern, Detran, Caern, Ipem, Jucern, UERN (independente do valor do salário) e os das demais pastas que restantes que recebem vencimentos de até R$ 2 mil (91 % do total da folha); 

Dia 10 de dezembro (quarta-feira): os demais funcionários que recebem acima de R$ 2 mil (9% da folha). 

13º salário 

Dia 19 de dezembro (sexta-feira): recebem os 80% restantes do 13º salário todos os servidores, independente das pastas e do valor dos vencimentos.

Por Alderi Dantas, 26/11/2014 às 14:40

Comperve divulga resultado preliminar de concurso para prefeitura do Assu

O Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), órgão ligado a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), divulgou nesta quarta-feira, 26, o resultado preliminar das provas objetivas do concurso público para prefeitura do Assu. As provas aconteceram no dia 02 de novembro deste ano. Ao todo, são oferecidas 121 vagas para quadro permanente da referida instituição pública.

O resultado pode ser visualizado AQUI.

Por Alderi Dantas, 26/11/2014 às 13:36

Assu recebe projeto Casa das Palavras a partir desta quarta-feira, 26

O projeto Casa das Palavras iniciativa que busca fortalecer a cultura local e promover ações de intercâmbio e troca de experiências entre artistas e público faz parada em Assu no período de 26 a 28 de novembro. O ‘Casa das Palavras’ é um projeto aprovado na Lei Câmara Cascudo com patrocínio da Cosern e Governo do RN e apoio local da prefeitura do Assu e Sebrae.

A abertura do projeto em Assu se dará nesta quarta-feira, dia 26, às 19h, no Cine Teatro Pedro Amorim, e contará com a apresentação da Banda Filarmônica de Cruzeta na regência do maestro Bembem que promete um espetáculo para exaltar a cultura popular.

Durante a sua passagem pela cidade o projeto oferecerá à população acesso a uma variada programação cultural com música, poesia, cordel, coral e canto.

Mas, além de formar platéias o projeto busca revelar talentos e traz também para Assu oficinas de xilogravura, de cordel, contação de histórias  e formação de coral.

As inscrições nas referidas oficinas são gratuitas e estão sendo realizadas na secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Habitação da prefeitura do Assu. Informações podem ser obtidas pelo telefone (84) 3331-2921.

Clique na imagem para melhor visualizar horários e locais da programação.

Por Alderi Dantas, 26/11/2014 às 09:50

25/11/14

Cartas a Papai Noel estão disponíveis para adoção nas agências dos Correios

Milhares de cartas enviadas por crianças de escolas públicas e comunidades carentes ao Papai Noel estão disponíveis para adoção nas agências dos Correios. Em cada uma delas, palavras e desenhos traduzem os sonhos de meninos e meninas.

Brinquedos como bola e boneca, calçados e material escolar estão entre os mais pedidos pelas crianças. No trabalho de escrita das cartinhas desenvolvido em sala de aula, elas foram orientadas a colocar duas opções de presente, sendo uma delas economicamente mais acessível.

Em 2014 a Campanha Papai Noel dos Correios comemora sua 25ª edição. Este ano, mais de 60 instituições públicas de ensino, todas situadas em áreas carentes, estão sendo contempladas pelo projeto, cujo público-alvo são os alunos da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Além de Natal e Região Metropolitana, as pessoas interessadas em adotar cartinhas podem procurar as agências dos Correios de Assu, Currais Novos, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Macau, Nova Cruz e Santa Cruz.

Em Assu, três escolas serão contempladas com a campanha: escola municipal Georgino Avelino, na comunidade Areia Branca Piató, Romualdo Matias Cabral, no bairro Casa Forte e a Sinhazinha Wanderley, no bairro Bela Vista.

Mas atenção aos prazos da campanha: o período de “apadrinhamento” vai até 10 de dezembro, quando se encerra também o prazo para entrega dos presentes nas agências participantes.

Por Alderi Dantas, 25/11/2014 às 23:17

Comperve adia divulgação de resultado de concurso público para prefeitura do Assu

O Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), órgão ligado a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), responsável pela realização do Concurso Público de Provas para provimento de 121 cargos no quadro permanente da prefeitura municipal do Assu, realizado no último dia 02 de novembro está informando que devido a problemas técnicos o resultado preliminar das provas objetivas será divulgado às 12 horas do dia 26 de novembro de 2014.

O resultado estava previsto para ser divulgado às 18 horas desta terça-feira, dia 25 de novembro de 2014.

A informação foi divulgada na página da organizadora AQUI.

Por Alderi Dantas, 25/11/2014 às 17:30

Caixa promove grande leilão; 19 imóveis estão localizados em Assu

A Caixa Econômica Federal realiza no próximo dia 04 de dezembro um “Grande Leilão de Imóveis” no Rio Grande do Norte, que irá disponibilizar apartamentos, casas, imóveis comerciais e terreno. O leilão presencial ocorrerá em Natal, no auditório do SESC, na Cidade Alta, a partir das 10h. Os compradores também podem participar do leilão e fazer lances on line pela internet, através do site www.brbid.com

O leilão, abrange imóveis localizados em Assu, Apodi, Boa Saúde, Caiçara do Norte, Ceará Mirim, Extremoz, Florânia, Ipanguaçu, Itaú, Lagoa Nova, Macaíba, Natal, Nísia Floresta, Paraú, Parelhas, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Vicente, Sitio Novo, Tenente Laurentino, Tibau do Sul, Upanema, será dirigido pelo leiloeiro oficial do estado, Marcus Nepomuceno.

Em Assu, estão sendo disponibilizados 18 casas residenciais e 01 prédio comercial: 03 casas no Feliz Assu – a partir de R$ 52.480; 05 casas no Dom Elizeu – a partir de R$ 47.530; 04 casas na Quinta do Farol – a partir de 80.110; 01 casa no João Paulo II (Parati 2000) – R$ 112.730; 01 casa no Frutilândia – R$ 36.870; 01 casa no Alto São Francisco – R$ 61.260; 01 casa no Mes Amours – R$ 65.520; 02 casas no Centro – a partir de R$ 47.740; 01 prédio comercial no Novo Horizonte – R$ 118.890.

Outras informações e a listagem completa dos imóveis ofertados em cada cidade do estado pode ser obtidas pelo telefones (84)3211.4310 / 9982.7483 (mnleilão) ou (21) 4141-9041/42 (BRbid).

Outro leilão (Justiça Federal)

Nesta quarta-feira, dia 26, a Subseção da Justiça Federal em Assu, onde está instalada a 11ª Vara Federal, promoverá um grande leilão. No total serão 12 lotes. O leilão começará às 10h na Câmara Municipal de Assu, na Travessa Pedro Amorim.

Por Alderi Dantas, 25/11/2014 às 06:42

24/11/14

Assuenses sofrem com onda de calor

As precipitações da última sexta-feira e do sábado em Assu aliviaram um pouco e tão somente. Neste mês de novembro, os assuenses tem enfrentado dias e noites, de fato, mais quentes.

Segundo Francisco Raimundo, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a tendência é de que o calor esteja mais forte em todo o Rio Grande do Norte até janeiro. Na capital, a temperatura deve variar neste período entre 28 e 34 graus, mas em alguns municípios do interior pode chegar até 40 graus.

"Nós teremos altas temperaturas porque este é o período que temos maior insolação em mais horas do dia e, consequentemente, maior temperatura", explica o especialista.

Há uma expectativa, no entanto, de que a baixa incidência dos ventos e o calor, podem influir e antecipar a incidência das chuvas no mês de dezembro.

A região enfrenta o terceiro ano de inverno irregular, em uma das secas mais severas dos últimos 50 anos.

Por Alderi Dantas, 24/11/2014 às 20:36

UERN abre nesta semana inscrições para seleção de fiscais do vestibular 2015

A Comissão Permanente de Vestibular (COMPERVE/UERN) informa que as inscrições do Processo Seletivo para Fiscais que irão atuar no Processo Seletivo Vocacionado (PSV 2015) e/ou vestibular 2015 serão realizadas das 9h do dia 28 de novembro às 17h do dia 5 de dezembro de 2014.

As inscrições serão realizadas on-line, através de preenchimento de ficha que estará disponível no site www.uern.br/comperve. Podem participar da seleção os docentes, técnicos administrativos e discentes de graduação da UERN.

O resultado da seleção de fiscais será divulgado no dia 09 de dezembro de 2014. As provas do PSV 2015 serão aplicadas no período vespertino, nos dias 14 e 15 de dezembro deste ano.

Acesse o edital completo AQUI.

Por Alderi Dantas, 24/11/2014 às 16:26

TCU determina redução de R$ 15 milhões no contrato da barragem Oiticica

O Tribunal de Contas da União (TCU) realizou auditoria nas obras de construção da Barragem Oiticica, no Município de Jucurutu (RN), executadas pela Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Estado do Rio de Grande do Norte (Semarh/RN) com recursos do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

Em fiscalizações anteriores, o tribunal identificou uma série de irregularidades, como indícios de sobrepreço, critérios inadequados de habilitação e julgamento e inexistência de composições de todos os custos unitários dos serviços do orçamento do edital. À época, o TCU determinou que os responsáveis apresentassem suas justificativas.

Após ouvir os gestores e realizar visita in loco, o tribunal conferiu os serviços realizados e os confrontou com as planilhas de preços de insumos utilizados, como areia, por exemplo. Algumas modificações dos preços unitários foram realizadas e o sobrepreço foi ajustado para R$ 15 milhões.

O TCU determinou à Semarh/RN que, em conjunto com o consórcio responsável, repactue o contrato de forma a eliminar o sobrepreço.

Barragem Oiticica - O empreendimento faz parte do projeto Eixo de Integração do Seridó e tem como objetivo a contenção de cheias, com a consequente redução de riscos de inundações no Vale do Açu, e a diminuição do déficit hídrico da sub-bacia do rio Seridó, a qual responde por 90% do déficit hídrico da bacia do rio Piranhas/Açu.

Por Alderi Dantas, 24/11/2014 às 06:30 –  Foto: Canindé Soares 

23/11/14

ARTIGO

O faz de conta do caixa um e dois das campanhas eleitorais

Por Herval Sampaio Júnior - Mestre em Direito Constitucional, Juiz de Direito e Juiz Eleitoral no Estado do Rio Grande do Norte e escritor
O problema do financiamento das campanhas eleitorais não é tão fácil de resolver, como defendem alguns com a perspectiva de que basta tão somente transformar o financiamento das campanhas em estritamente público, alterando a normatização do atual sistema que é misto, em que se permitem doações/investimentos do setor privado e cotas do fundo partidário.
Nessa linha, tais defensores acreditam que todos os problemas relativos ao chamado, por exemplo, caixa dois, estaria totalmente resolvido, pois empresas grandes como as empreiteiras1 não poderiam mais doar/investir nas campanhas eleitorais.
Ledo engano, com todo respeito a quem pensa em contrário, pois o problema é bem maior do que se imagina. Primeiro temos que ter a preocupação com o chamado Caixa um (vamos chamar assim para facilitar a compreensão), ou seja, as doações que de doação não tem nada, e sim investimento e que são autorizadas pela legislação, independentemente hoje, de ser pessoa física ou pessoa jurídica, e mais, sem qualquer limite máximo de gastos.
Olha que problema interessante: hoje com o atual sistema, fato que ninguém está conversando com relação à reforma do sistema político que se avizinha, a legislação eleitoral não prevê limite máximo de gastos entre os candidatos e nem sequer mínimo.
Já temos aqui uma aberração nesse sistema, pois aqueles que já entram numa campanha eleitoral mal intencionados, e não são poucos, ou seja, com a ideia clara de fingir, que estão verdadeiramente prestando contas de forma real, substancial dos gastos e principalmente receitas obtidas para o desenvolvimento da campanha, optam por óbvio em colocar os seus limites de gastos bem acima, justamente para não terem suas contas reprovadas, quando do faz de conta da análise das contas (com todo o respeito) que serão submetidas à Justiça Eleitoral. Porque será?
Justamente porque colocando um valor maior, poderá dentro do que permite a própria legislação arrecadar e ao mesmo tempo gastar no chamado, caixa um, valores que seriam bem maiores do efetivamente existente. E esta essa saída formal em se colocar um limite máximo do valor que entenda pertinente, o candidato e o partido politico conseguem, por exemplo, se safar de uma eventual punição, acaso não tenha feito uma previsão correta e real dos gastos.
Se porventura houvesse obrigação de se estipular tetos sobre a previsão de gastos, o próprio candidato e o partido político teriam mais cuidado na hora de designar o intervalo pelo qual estaria obrigado a gastar, mesmo que formalmente.
E agora vejam como sempre colocam valores à maior do que efetivamente gastarão, mesmo com outro problema que vamos em seguida abordar, que é o problema do Caixa dois, sempre acabam fraudando o sistema pelo que estamos chamando de Caixa um.
E aqueles que resolvem muitas vezes por inocência e às vezes por total desconhecimento da lei, colocam valores menores, basta ter uma receita, que no decorrer da campanha um pouco maior e que não era previsível, que já serão devidamente punidos, por força, justamente da não adequação formal às regras previstas em lei e nas resoluções do Tribunal Superior Eleitoral.
Mas o problema das contas de campanha não reside tão somente na análise formal e técnica das contas prestadas, inclusive com a submissão a diversas regras, que ao longo dos últimos anos tiveram uma evolução no sentido de se apertar, ou seja, de se querer fazer com que os partidos e candidatos se submetam a um rigor bem maior em termos de controle, inclusive tentando chegar na medida do possível, ao efetivo gasto e receita feita pelos mesmos.
Entretanto, o problema maior reside no fingimento das próprias prestações feitas na maioria das vezes pelos candidatos e partidos políticos desse país, afora o problema já relatado.
É indiscutível que as campanhas eleitorais custam bem mais do que o devidamente informado pelos candidatos e partidos políticos, consoante se pode ver claramente nas ruas,  e essa constatação infelizmente acontece em todas as eleições e pode ser facilmente detectada com análise das campanhas eleitorais passadas2 , incluindo especialmente a campanha eleitoral de 2014, que foi a mais custosa de todas e a mais cara de todo o mundo, chegando a quase cinco bilhões em termos de caixa um, segundo informado à Justiça Eleitoral.
Ora, como sempre venho dizendo, a regra geral nesse tema é que os candidatos fingem que prestam conta e, infelizmente, até mesmo por falta de estrutura da Justiça Eleitoral, fica a impressão que ela também finge que homologa e aprova formalmente as contas.
Fica até mesmo contraditório, se formos interpretar sistematicamente todos os textos normativos que tratam não somente das campanhas eleitorais, mas principalmente das eleições de um modo geral veremos que o espírito é conter as diversas formas de abuso de poder.
Então se indaga: se existem diversos textos normativos que procuram coibir, inclusive punindo de forma severa, retirando, em algumas situações, o mandato conquistado por abuso do poder econômico, como que a Justiça Eleitoral pode analisar substancialmente e materialmente se são verdadeiras as informações trazidas pelos candidatos e os partidos políticos na prestação de contas analisadas sob o crivo meramente formal?
Tal constatação, com todo respeito a quem pensa ao contrario, já é, por si só, difícil de compreensão.
Se por um lado a legislação eleitoral é rigorosa do combate ao abuso do poder econômico, do outro, justamente na prestação de contas de campanha, há uma interpretação hoje que a análise é feita tão somente no viés formal, sem que a Justiça Eleitoral possa na prática analisar materialmente se todas aquelas receitas se operaram da forma descrita, e o mais importante, se aquelas despesas ocorreram da forma devidamente alinhada na prestação de contas, pois infelizmente, por nossa experiência de quase 16 anos como juiz e tendo presidido diversas eleições, percebemos claramente que na grande maioria os candidatos e políticos criam uma receita e despesa totalmente diferente da real, havendo de fato dois caixas.
Portanto, parece-nos ser notório hoje que os candidatos e partidos políticos colocam valores totalmente diferentes dos valores reais na prestação de contas, ou seja, a maioria dos candidatos, no chamado caixa um, na regularidade formal das contas que buscam, colocam os valores de despesas informados bem menores do que os valores de mercado.
Tivemos uma experiência recente em que infelizmente, por fazer esse trabalho além do viés formal, nos deparamos com situações muitas vezes visíveis a olho nu como se diz, em que constatamos que algumas prestações de contas chegaram realmente a valores absurdos, inclusive valores que sinceramente poder-se-ia pensar que os candidatos e partidos estariam “tirando onda” da Justiça Eleitoral, pois informaram valores totalmente irreais.
Somente uma efetiva fiscalização, transformando ou criando agentes públicos, dentro da estrutura eleitoral que pudessem, a partir inclusive do dever indiscutível de fiscalização por parte dos juízes eleitorais, chamado de poder de polícia, teríamos resultado concreto de se coibir na prática o chamado caixa dois.
Tais servidores, na fase de propaganda, poderiam inclusive passo a passo analisar materialmente todos os atos e informações prestadas pelos candidatos, em especial os atos de propaganda, a partir da realidade do valor de mercado e o que se via na rua pelos juízes e servidores referidos.
Nessa última eleição, nós vimos claramente por diversos candidatos uma estrutura gigantesca, uma estrutura inclusive para a cognição do que estamos a explicar, totalmente surreal quando vamos analisar as contas informadas, os valores são totalmente irreais.
E o que fazer? Segundo a Justiça Eleitoral, com todo respeito, nada, pois a análise é feita somente no aspecto formal, se foram observados os procedimentos, se foram observados os prazos com relações às informações, assinaturas nos recibos competentes e outras diretrizes técnicas contábeis.
Ora essa análise também é importante, inclusive vem sendo feita com rigor maior nos últimos anos, porém nós temos que avançar para fiscalizar, substancialmente, se todos aqueles valores condizem com os valores de mercado, analisar justamente se dentro do chamado caixa um tudo foi devidamente observado e principalmente junto com essa fiscalização e junto evidentemente com o dever de cumprimento e de fiscalização das demais normas, se houve abuso de poder econômico já na prestação de contas, mesmo que indiciária, a partir do que o juiz e sua equipe de fiscalização viram nas ruas.
Desta feita, o que propomos é uma ação mais contundente da Justiça Eleitoral para conter o abuso de poder e tentar justamente aferir os outros gastos que com certeza acontecem, além do que fora devidamente informado e que é conhecido hoje, pelo chamado caixa dois.
Ora por fim, resta-nos uma seguinte indagação e observação ao mesmo tempo: se porventura trocarmos o sistema misto de análise das campanhas eleitorais pelo financiamento de campanhas totalmente público, como alguns defendem claramente e este signatário também até entende que o atual sistema tem que ser modificado, estará resolvido todos os problemas aqui apontados?
Para nós a resposta é não, pois em se adotando de forma mais intensa o financiamento público exclusivo das campanhas eleitorais, resta-nos uma preocupação: será que não se resolvendo o problema, a partir de uma maior estrutura e fiscalização efetiva que se defende por parte da Justiça Eleitoral e os demais órgãos e entidades envolvidos em tal fiscalização, vedando-se qualquer tipo de financiamento privado das campanhas eleitorais, a situação pode é piorar, já que a nossa cultura de jeitinho brasileiro para burlar a lei, as doações/investimentos serão mais constantes e até maiores, por acreditarem justamente na ausência de fiscalização?
Hodiernamente, sabemos que o que se chama de doação, na realidade é investimento, pois as empresas investem, por incrível que pareça em partidos e candidatos com ideologias distintas, logo dá para acreditar que resolveremos ou minimizaremos esses problemas existentes.
Repito, não tenho duvida em afirmar que não, pois o chamado caixa dois continuara ocorrendo se não houver justamente essa mudança cultural e uma maior estruturação, estruturação essa humana, estruturação essa material, estruturação tecnológica, com maior preocupação em criar um corpo eleitoral fiscalizatório e principalmente permitindo claramente ao Juiz Eleitoral, que a partir dessa estruturação, possa analisar materialmente todas as contas das campanhas eleitorais.
Para nós, retirar o financiamento hoje misto, deixando totalmente puro com recursos públicos e proibindo as empresas de doarem para as campanhas eleitorais, por si só, sem aprimorar os meios humanos, materiais e técnicos da fiscalização, com todo respeito a quem pensa em contrário, não resolverá.
Simplesmente mudaremos o foco do problema. Realmente, mais uma vez, avançaremos formalmente e continuaremos, por óbvio, com as chamadas doações ilegais, investimentos na realidade ilegais e que mais uma vez fugirão ao crivo de análise do Judiciário.
Sem uma estruturação séria e efetiva da Justiça Eleitoral, continuaremos com as campanhas com alto custo e principalmente o famoso investimento, em que as empresas investirão ilegalmente e procurarão no decorrer no exercício do mandato daquele que fora ajudado de forma ilegal a recuperação daquele dinheiro, com todo respeito àquele que pensa o contrario, as empresas em nossos pais, e a prática vem demonstrando não estão sendo caridosas, pelo contrário estão fazendo negócios, inclusive altamente lucrativos para seus balancetes, para seus executivos e infelizmente a realidade hoje demonstra isso como enunciado em nota de rodapé.
Por isso, a solução para o problema do financiamento de campanha não é tão simples quanto se pensa, temos que discutir e estudar nessa reforma do sistema político que se avizinha, a partir de uma maior estruturação da Justiça Eleitoral, que possa passar a analisar substancialmente as contas das campanhas eleitorais informadas, por força justamente das obrigações, hoje já formais com relação ao dever de regularidade nas prestações de contas, evitando desde essa fase do processo eleitoral o famigerado abuso de poder econômico, que na prática é a origem de todas as outras formas de abuso de poder e da captação ilícita de sufrágio, a qual infelizmente em nosso país vem em algumas situações se constituindo como uma política institucional de alguns governos ainda mal acostumados com a politicagem assistencialista.

NOTAS
A partir da divulgação no que com certeza será o maior escândalo de corrupção do Brasil, quiçá do mundo, intitulado Lava-Jato, divulgou-se de forma bem explicita que as empreiteiras envolvidas em número de nove são as maiores investidoras em campanhas eleitorais em nosso país, tendo inclusive dado muito dinheiro, todas, milhões para todos os partido políticos do país, com exceção do PSOL, tendo elegido uma bancada muito forte na Câmara e no Senado e como doou/investiu para todo mundo se encontra muito bem postadas não só no Congresso, mas em todos os governos que foram eleitos.
Depois de quinze anos de atividade judicante a época e sete eleições presididas em diversas cidades, quando resolvermos avançar para fazer análise das receitas e despesas informadas a partir da realidade posta no presente texto e confrontando com o que se via nas ruas, quando do exercício do poder de polícia nas propagandas, tivemos a surpresa de reprovarmos todas as contas informadas de todos os candidatos eleitos e até mesmo da maioria dos suplentes com chance de assumirem o mandado. Parece brincadeira, mas infelizmente não é, pois no atual sistema os candidatos e partidos políticos não levam a sério tal fase do processo eleitoral e a Justiça Eleitoral tem parcela de culpa, no nosso sentir, por não se preocupar ainda com a análise substancial que já devia ser o guia de todo o seu agir, respeitando inclusive o devido processo legal, pois das constatações feitas pela Justiça, abrir-se-ia para manifestação e influência na futura decisão as considerações do candidato que informou errado a Justiça. Ou seja, asseguraríamos o contraditório e ao mesmo tempo faríamos uma análise substancial das contas. Mesmo não sendo a diretriz da jurisprudência hodierna, continuaremos nessa mesma linha com a esperança de que no futuro tal pensamento passe a ser predominante. (Obs.: Essa nota de rodapé não compunha a versão original - inserida em 22/11/2014).
Postado em 23/11/2014 às 12:00

22/11/14

Bloco de notas

Publicado aos Sábados

Sua comunicação. Nosso negócio

Um recente estudo da Forrester sugere que as marcas estão perdendo seu tempo, esforço e dinheiro no Facebook e Twitter. O estudo realizado pela empresa constatou que os posts de marcas no Twitter e no Facebook chegaram a apenas 2% dos seus seguidores. O engajamento é ainda menor: 0,07% de seguidores realmente interagiram com essas mensagens.

"Pare de fazer do Facebook o centro de seus esforços de marketing de relacionamento", sugere Nate Elliott , vice-presidente e principal analista da Forrester. É sempre bom lembrar que o Facebook vem diminuindo o alcance orgânico desde o fim de 2013.

"No entanto, a maioria das marcas ainda usam esses sites como a peça central de seus esforços sociais", ressalta Elliott. Segundo o analista, é hora de os profissionais de marketing começarem a construir estratégias de relacionamento sociais em torno dos locais que podem entregar valor.

Por mais paradoxo que possa parecer, se sua marca está à procura de engajamento em mídias sociais, talvez apostar nos gigantes como Twitter e Facebook seja um erro. Mas, então, o que fazer? Depende de sua empresa. A Forrester prevê que "comunidades de marca" serão a próxima grande coisa em 2015, citando o sucesso da Sony e a plataforma GreatnessAwaits.com, um microsite para o PlayStation 4 que atraiu mais 4,5 milhões de visitas.

Outro ponto forte para atingir até 90% dos consumidores é o (...) enquanto os seus posts do Facebook são entregues 2%.

– Ficou interessado nos "três pontinhos" ali de cima e, principalmente, em uma comunicação eficiente para o seu negócio? Ótimo, temos o maior prazer em compartilhar as ideias e resultados obtidos através das nossas soluções. Dialogue com a AD Comunicação Integrada: 84 9919 4360 (Alderi Dantas).

R$ 1,8 milhão

Os deputados estaduais do Rio Grande do Norte entraram num consenso a cerca do valor global das emendas individuais ao Orçamento Geral do Estado para 2015. O acordo definiu que os mesmos poderão apresentar sugestões que somem até R$ 1,8 milhão.

O gol é seu, o gol é meu, o gol é nosso (XV)

O Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão (CAWSL), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em Assu, completa 40 anos de fundação. As comemorações alusivas à data que começaram no mês de setembro com um café da manhã promovido pelos professores, funcionários e alunos, terão continuidade no período de 26 a 29 de novembro, com programação aberta à sociedade, que inclui palestras, conferências, exposições, minicursos, dentre outras atividades, encerrando com um baile e entrega de 40 comendas às personalidades que contribuíram para fundação e consolidação do CAWSL.

Criado pelo Ato Executivo 0007/74/GP/FURRN, o Campus Assu foi a primeira unidade avançada criada pela Universidade. Nestes 40 anos de existência, o referido Campus tem impulsionado a formação de recursos humanos no Vale do Açu e regiões circunvizinhas, atendendo a 24 municípios, por meio dos cursos de graduação em Letras, Ciências Econômicas, História, Pedagogia e Geografia, dentre outros cursos de programas especiais, como PARFOR, e cursos de pós-graduação lato e stricto sensu, além de atividades de pesquisa, ensino e extensão.

Como ex-aluno e, atualmente, membro do quadro de cargos efetivos na função de Agente Técnico Administrativo, transmito a importância do Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão/UERN Asssu para o desenvolvimento regional e formação profissional, além de comemorar com muita alegria esse grande GOOOLLL que é a Campus Assu da UERN em nosso meio. GOOOLLL que é seu, é meu, é nosso.

Dívida e seus motivos

Fatos inesperados (como demissão ou problema de saúde), falta de planejamento e empréstimo a terceiros foram apontados como os principais motivos do crescente endividamento das famílias brasileiras.

Vereadores e ex-vereadores

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do RN condenou todos os atuais e ex-vereadores natalenses envolvidos na Operação Impacto, pelo crime de corrupção passiva.

Os atuais vereadores são Aquino Neto, Adão Eridan e Júlio Protásio.

Os ex-vereadores condenados são Edivan Martins, Aluísio Machado, Renato Dantas, Geraldo Neto, Carlos Santos, Adenúbio Melo, Salatiel de Souza, Edson Siqueira e Emilson Medeiros

Violência

Faltando ainda mais de um mês para o fim de 2014, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed/RN) registrou 1.556 mortes naquilo que chamam de crimes violentos letais intencionais, CVLIs, já superando os dados totais de 2013. A denominação inclui homicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio.

O dado foi apresentado pelo secretário da Sesed, general Eliéser Girão, durante o Seminário “Um pacto pela vida e pela Segurança - Uma análise da violência no RN”, ocorrido no início da semana no Centro de Operações do TRE/RN. O objetivo do evento foi reunir atores sociais para identificar as causas e encontrar soluções para os problemas do setor.

Representando a equipe de transição do governador eleito do RN, Robinson Faria, participaram Julliane Faria, responsável pela Assistência Social, e a interventora da Fundac, Kalina Leite

RETWEETANDO

– “A recente vitória da senadora eleita @Fatima_Bezerra, acendeu sinal vermelho para o senador Agripino Maia, já começou participar de festa religiosa.”, por Chico Gregório ‏@chicogregorio

– “Uma em cada três mulheres é vítima de abusos físicos em todo o mundo, indicam estudos divulgados hoje pela OMS.”, por ebcnarede ‏@ebcnarede

– “Existem coisas pela qual devemos esperar. outras que devemos correr atrás, e outras que nem vale a pena perder tempo...”, por Clarice Lispector ‏@RecitoClarice

Devedor terá carro tomado mais cedo

Já está em vigor a nova lei de retomada do veículo, que premia o adimplente e possibilita redução do custo do financiamento, segurança jurídica para o sistema financeiro e vontade do sistema financeiro de voltar ao mercado financiando veículo.

A nova lei desburocratiza o processo e deve reduzir para três meses o prazo para as financeiras retomarem veículos de consumidores com parcelas de financiamento atrasadas. Antes, o processo poderia levar mais de um ano.

A QUEM INTERESSAR POSSA

...de Roque Shneider: “Você jamais será feliz se pretender sê-lo à custa dos outros.”

Por Alderi Dantas, 22/11/2014 às 09:00

20/11/14

Grupo francês inaugura três parques eólicos em Areia Branca

Localizados no município de Areia Branca (RN), classificada como uma das regiões brasileiras de maior potencial eólico, os parques eólicos UEE Carcará I, UEE Carcará II e UEE Terral do grupo francês Voltalia serão inaugurados nesta sexta-feira (21), às 15h30.

Os três parques representam um investimento total de aproximadamente 400 milhões de reais e uma capacidade instalada de 90 MW, a geração de energia dos três empreendimentos é suficiente para atender aproximadamente 183 mil famílias.

Nos últimos quatro anos, o setor de energia renovável já assegurou para o RN investimentos privados de R$ 16 bilhões – em sua maioria no segmento eólico.

Os indicadores do setor apontam 46 parques eólicos em operação, 52 parques eólicos em construção e outros 62 parques para iniciar construção

Por Alderi Dantas, 20/11/2014 às 15:39 -  Foto: Carlos Junior/De Fato 

Ordem de Serviços para obras da UERN de Apodi será assinada em dezembro

O reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, confirmou para o dia 8 de dezembro a assinatura da ordem de serviço para o início das obras do Campus da UERN em Apodi. 

A cerimônia contará com a presença do deputado federal Fábio Faria (PSD/RN), responsável pela emenda que destinou recursos para o Campus e também do governador eleito, Robinson Faria (PSD), e da deputada e agora senadora eleita, Fátima Bezerra (PT/RN), que trabalhou junto ao Ministério da Educação para conseguir aprovação do projeto.

Por Alderi Dantas, 20/11/2014 às 14:11

Receita reabre prazo para parcelamento de dívidas

A Receita Federal está informando que está disponível até o próximo dia 1º de dezembro, no site da Receita Federal, o aplicativo para adesão ao Refis da Crise, programa de parcelamento de dívidas da União. O prazo para pagamento à vista ou parcelamento de débitos foi reaberto pela Lei n° 13.043.

Até o dia 1º de dezembro de 2014, os contribuintes poderão pagar ou parcelar em até 180 meses os débitos tributários junto à Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional vencidos até 31 de dezembro de 2013, com descontos e prazos especiais.

A adesão ao parcelamento está condicionada ao pagamento de antecipação equivalente a valores que vão de 5% a 20% do total devido. Essa entrada deverá ser paga até o dia 1º de dezembro, prazo final de opção.

Com a reabertura do Refis, a equipe econômica espera reforçar a arrecadação para conseguir fechar as contas de 2014. Na semana passada, o secretário-executivo-adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, disse que, considerando a reabertura do programa de parcelamento de dívidas e um benefício adicional que foi dado pelo governo - que vai permitir aos contribuintes quitar parcelamentos tributários pagando 30% em dinheiro e abatendo dívidas com créditos tributários - os cofres públicos devem receber uma ajuda extra de R$ 3 bilhões até o fim do ano.

Por Alderi Dantas, 20/11/2014 às 13:57

18/11/14

Petrobras distribui nota sobre pagamento 'posterior' por obra da Termoaçu

A diretoria da Termoaçu, no Alto do Rodrigues, enviou nota de esclarecimento a imprensa nesta terça-feira (18) informando que o valor que a Petrobras repassou para a Camargo Correia, cinco anos depois de entrar em operação, não foi ilegal e não foi o valor informado na reportagem de O Globo (Leia AQUI).

Segundo a nota, o repasse foi de R$ 124,9 milhões. E, na sequencia, ainda esclarece que o valor estava certo desde 2008, porém a Petrobras não pode passar porque primeiro precisava fechar negociação com o Grupo Neo Energia, o que só aconteceu em 2013.

Segue a nota

UTE JESUS SOARES PEREIRA - TERMOAÇU

Em relação à matéria intitulada "Pagamento a mais até por obra acabada" referente à Termoaçu (Açu/RN), a Petrobras lamenta e repudia a versão apresentada de que houve pagamento indevido, apesar dos esclarecimentos enviados ao jornal.

Não há ilegalidade em efetuar pagamentos posteriores à entrada em operação comercial dos empreendimentos. Em 11/2001, a empresa Termoaçu S.A. e a Construções e Comércio Camargo Corrêa S.A. (CCCC) celebraram contrato para construção da usina. Em 04/2003, a obra foi paralisada por divergências no âmbito da sociedade.

O projeto foi retomado em 06/2005 e a usina entrou em operação em 09/2008.

Apesar dos pleitos terem sido apresentados pela CCCC antes de 2008, a análise foi suspensa em virtude da arbitragem entre Petrobras e Neoenergia, que iniciou-se em 11/2008 e terminou em 08/2013.

Cabe esclarecer que não havia impeditivo à operação da usina, tanto que a Aneel concedeu a autorização para a operação comercial.

As pendências existentes foram sanadas posteriormente, sendo relativas, principalmente, à produção de vapor para injeção nos campos de produção da Petrobras, que só ocorreria a partir de 12/2009.

Reiteramos que o valor pago, finda esta negociação com a CCCC, foi de R$ 124,9 milhões.

Por Alderi Dantas, 18/11/2014 às 22:18

Medicina é o curso mais concorrido do vestibular da UERN 2015

O curso de Medicina (1º semestre) é o mais concorrido no vestibular e/ou Processo Seletivo Vocacionado 2015, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. São 208,60 candidatos por vaga na classificação geral, 48,33 no sistema de cota social e 18 candidatos/vaga na cota de pessoas com deficiência.

Medicina (2º semestre) aparece em segundo lugar na concorrência geral com 146 candidatos por vaga (no sistema de cota social são 31,66 candidatos/vaga e 18 candidatos/vaga na cota de pessoas com deficiência). O terceiro curso mais concorrido é o de Odontologia, ofertado no Campus de Caicó, com 113,66 candidatos por vaga na classificação geral (o mesmo curso tem 42,25 candidatos/vaga na cota social e 1 no sistema de cota de pessoas com deficiência.

Para 2015, a UERN oferta 865 vagas pelo PSV, o que equivale a 40% do total que é de 2.184 vagas - 60% das vagas (1.319) serão ofertadas através do Enem/SiSU.

O diretor da COMPERVE, prof. Egberto Mesquita, informa que o PSV 2015 teve 15.600 inscritos, porém, após o período de pagamento da taxa, o número de inscrições confirmadas baixou para 8.174 candidatos.

As provas do PSV 2014 serão realizadas nos dias 14 e 15 de dezembro nos municípios de Mossoró, Assu, Pau dos Ferros, Patu, Natal e Caicó.

Por Alderi Dantas, 18/11/2014 às 18:42

MP desarticula esquema criminoso na prefeitura de Ceará-Mirim

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou, nesta terça-feira (18), uma operação para desarticular uma suposta estrutura criminosa permanente instalada na administração pública do município de Ceará-Mirim, a 28 quilômetros de Natal. Batizada de Operação Baco

Os investigados – agentes e servidores públicos, além de particulares -, se associavam para o fim de cometer diversos crimes contra a administração pública, beneficiando-se com o desvio de dinheiro público através de esquema criminoso por meio de fraudes à licitação, uso de “laranjas”, contratos fraudulentos simulando o fornecimento de bens ou prestação de serviços.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça. As buscas foram realizadas em secretarias da Prefeitura de Ceará-Mirim, residências de agentes públicos, servidores públicos e particulares.

Por Alderi Dantas, 18/11/2014 às 13:51 -  Foto; blog Ceará-Mirim livre